USIPA - Centro de Biodiversidade da Usipa recebe bichos bastante aventureiros

HOME     INSTITUCIONAL     ESPORTES     LAZER E SOCIAL      MEIO AMBIENTE      CANAIS     FOTOS    CONTATO

  :: NOTÍCIAS USIPA + Ver mais notícias
 


 
 

Centro de Biodiversidade da Usipa recebe bichos bastante aventureiros
 

 

O Centro de Biodiversidade da Usipa (CEBUS) recebeu, no final de janeiro, três filhotes de bichos bastante aventureiros. Dois são de jibóias e um de quati. As jibóias são espécies de cobras não-peçonhentas (não-venenosas) e não são comuns na nossa região.

As jibóias viajaram uma longa distância até serem encontrado. Elas entraram sorrateiramente nas caixas de ferramentas de um ônibus de turismo que realizava excursão por Goiás e foram encontradas somente em Ipatinga, destino final da viagem. “Uma delas não resistiu à viagem e morreu, mas a outra passa bem”, explica o veterinário responsável pelo CEBUS, Lélio Costa e Silva.

Depois delas, foi a vez de um filhote de quati se perder numa aventura. O animal foi encontrado no bairro Horto, em Ipatinga, e trazido ao CEBUS pela Polícia Militar Ambiental. De acordo com a bióloga Cláudia Diniz, provavelmente ele se perdeu do bando. “Os quatis fazem longos passeios e são bem velozes. Como este é filhote, pode não ter conseguido acompanhar os adultos e ficou pra trás”, arrisca dizer.

Após um período de reabilitação no CEBUS, esses dois animais serão entregues novamente à natureza pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) em seus habitats de origem.

O que fazer quando localizar um animal silvestre?

O médico veterinário do CEBUS chama a atenção das pessoas sobre o que fazer quando encontrar um animal silvestre, ferido ou saudável. “É muito importante não tocar no animal, não tentar resgatá-lo, nem capturá-lo, nem matá-lo”, reforça Lélio.

De acordo com o médico veterinário, o animal pode estar doente, estressado, sentindo dor e pode atacar e ferir a pessoa que deseja apenas ajudar. “A melhor ação é chamar a Polícia Ambiental pelo telefone (31) 3801-1850 ou o Corpo de Bombeiros pelo 193 e deixar que eles tomem todas as providências necessárias. Basta informá-los sobre a localização e as condições em que o animal se encontra”, orienta.