USIPA - Centro de Biodiversidade da Usipa recebe filhote de onça-parda

HOME     INSTITUCIONAL     ESPORTES     LAZER E SOCIAL      MEIO AMBIENTE      CANAIS     FOTOS    CONTATO

  :: NOTÍCIAS USIPA + Ver mais notícias
 


 
 

Centro de Biodiversidade da Usipa recebe filhote de onça-parda
 

 

O Centro de Biodiversidade da Usipa (Cebus) recebeu uma nova hóspede. Um filhote de onça-parda fêmea (Puma concolor), de dois meses e pesando aproximadamente 2 quilos, resgatada pelo Corpo de Bombeiros em uma localidade rural da região, chegou ao Cebus nesta segunda-feira (2).

De acordo com o médico-veterinário do Cebus, Lélio Costa e Silva, o animal foi trazido ao zoológico pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF). “O animal foi capturado em uma armadilha, provavelmente, criada para pegar um animal maior”, relata o veterinário.

Agora, a onça está sob os cuidados do Cebus e do Programa de Reabilitação da Fauna Sem Lar e será submetida a todos os exames necessários para verificar a saúde da filhotinha. Após o desmame e todos os cuidados parentais (todo comportamento, materno ou paterno, de cuidado com filhotes, até que alcancem a independência física), ela será avaliada novamente para definição de seu destino.

“Como ela ainda é muito nova, pode ficar dependente dos cuidados humanos. A oncinha ainda está aprendendo a mamar na mamadeira, se adaptando ao contato humano e ao cativeiro. Este é um processo lento, essencial para o desenvolvimento e a destinação futura dela. Caso haja condições favoráveis para sua readaptação à vida livre, ela poderá ser devolvida à natureza. Mas isso só será definido após um longo período de readaptação”, declara a bióloga do Cebus, Cláudia Diniz.

Projeto Fauna Sem Lar

A onça foi abrigada pelo Programa de Reabilitação da Fauna Sem Lar, desenvolvido pelo Centro de Biodiversidade da Usipa (Cebus), juntamente com o Instituto Estadual de Florestas (IEF), Polícia de Meio Ambiente e Associação de Proteção Ambiental do Vale do Aço (ARPAVA).

O programa tem o objetivo de receber, tratar, medicar e reabilitar animais da fauna local provenientes de apreensões, resgates, doações voluntárias ou maus tratos. Os animais são trazidos ao Cebus pela Polícia Ambiental e pelo IEF.